SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 1 de julho de 2017

Reencarnando





É tanto Amor que o tempo entreteceu,
Que o Dever tornou molhado e frio.
Pelas dores dum rosário, eu desfio
As contas que o passado não esqueceu.

Eu tento apenas ser o que viveu,
Em negra solidão, restos de brio,
No impossível, que acaricio
Com os meus olhos postos neste Céu.

Já não existem lágrimas no rosto,
Que vai descendo a noite e o sol é posto.
Terá que haver um lume, de esperança,

Saindo da candeia que alumia,
Reencarnando Vida noutro dia
Com aquilo que guardo na lembrança.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

15 Comentários:

Blogger Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonito poema. Foto maravilhosa!

1 de julho de 2017 às 10:33  
Blogger Majo Dutra Rosado disse...

O seu soneto está notavelmente belo. caro amigo.
Selar as memórias num cofre precioso e fortalecer a esperança...
Um Domingo agradabilíssimo.
Abraço amigo.
~~~~~~~~

1 de julho de 2017 às 22:13  
Blogger Majo Dutra Rosado disse...

O seu soneto está notavelmente belo. caro amigo.
Selar as memórias num cofre precioso e fortalecer a esperança...
Um Domingo agradabilíssimo.
Abraço amigo.
~~~~~~~~

1 de julho de 2017 às 22:14  
Blogger Olinda Melo disse...

Na esperança se tecem novos dias e quem sabe se não surgirá a oportunidade esperada. E em vez de lágrimas surjam risos cristalinos.

Muito bonito, Sol.

Abraço

Olinda

1 de julho de 2017 às 22:58  
Blogger Célia Rangel disse...

Com a esperança, ainda que efêmera, leva-nos ao sonho de encantamento em vidas, que ainda nos aproximarão da realidade...
Abraço.

2 de julho de 2017 às 00:51  
Blogger leninha brandao disse...

Belo e inspirado poema , meu amigo! E a esperança sempre haverá de brilhar em teu coração!!!
Um abraço,
Leninha

2 de julho de 2017 às 01:27  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Tão apaixonado, intenso e belo.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

2 de julho de 2017 às 17:32  
Blogger dinapoetisadapaz disse...

Poema forte, composição bela e com um toque de esperança. Parabéns pela linda inspiração.

deixo o link do meu mais novo blog intitulado a PARAIBA PARA O MUNDO.
http://aparaibaesuasbelezas.blogspot.com.br
Bom fim de tarde querido poeta.
Bjs!

2 de julho de 2017 às 20:18  
Blogger Gracita disse...

Sempre intenso, apaixonante e pujante os teus sonetos de amor
E a fagulha da esperança permeia teus versos conferindo-lhes um toque encantador. Belíssimo meu amigo
Beijos e uma semana iluminada

2 de julho de 2017 às 23:47  
Blogger Nadine Granad disse...

Oi, SOL!

Beleza de versos!...
Morremos e revivemos continuamente... Erros que nos derrubam, também nos estendem as mãos!...

Beijos! =)
Boa semana!

2 de julho de 2017 às 23:48  
Blogger Fá menor disse...

Não sei se é verdadeira a expressão que ouço tantas vezes "quem já foi já não pode ser"...

Mas e, sim, que haja sempre um lume, de esperança!

Boa semana, amigo. Bjs

3 de julho de 2017 às 11:52  
Anonymous Arte & Emoções disse...

Olá amigo! Eis que mais uma vez aqui aprecio um belo e profundo soneto.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

3 de julho de 2017 às 22:20  
Blogger Jaime Portela disse...

A esperança nunca pode morrer.
Magnífico soneto, gostei imenso da sua qualidade literária.
Bom fim de semana.
Abraço.

7 de julho de 2017 às 12:16  
Blogger Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, se a vida fosse perfeita, como seria ela para ser vivida, o poema, como sempre acontece nesta sua pagina, é lindo a tocar na realidade da vida.
Bom fim de semana,
AG

7 de julho de 2017 às 16:07  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol,
A vida é ingrata, temos pressa que os filhos cresçam, alguns morrem antes dos pais, a dor é infinita.
É a vida, cada um com seu destino.
Beijos
Lua Singular

7 de julho de 2017 às 19:47  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial